Autor diz que a sociedade pode entrar em “território perigoso” e esquecer de Deus

Créditos/CBN News

O mundo virtual está tomando conta do mundo real e as pessoas em geral já estão bastante adaptadas a essa alta da tecnologia que acabam esquecendo das vidas diárias. A comunicação online está sendo mais frequente do que presencial.

Segundo o autor Wallace Henley, se não tiver cuidado, a sociedade americana pode entrar facilmente em um “território perigoso“, um mundo menos humano que esquece a preeminência do Senhor.

Temos essas máquinas surgindo e as pessoas estão começando a adorá-las. Na verdade, há uma igreja de IA agora. E há outro especialista em tecnologia que disse que se essa coisa pode ir um bilhão de vezes mais rápido do que o cérebro humano, essa máquina, então a única coisa que podemos chamar é Deus“, afirma.

Aparecendo no episódio desta semana do CBN News ‘ The Global Lane , Henley indicou que uma dependência excessiva da tecnologia pode afastar as pessoas de reconhecer e abraçar a supremacia de Deus.

Bem no momento em que estamos esquecendo de Deus, esquecendo sua majestade transcendente e nossa responsabilidade para com ela, estamos desenvolvendo essas máquinas que estão tomando seu lugar”, explica ele.

Henley também revela que não há motivo para preocupação, desde que entendamos a utilidade de nossa tecnologia e o lugar que ela deve ocupar em nossas vidas.

Agradeço cada vez que vou a um médico e eles têm que me sondar, em vez de abrir meu corpo e fazer uma cirurgia exploratória e eles podem enfiar algo dentro de mim e descobrir o que está errado. Eu gosto disso, isso é ótimo, muito melhor. Mas o que é perigoso é quando esquecemos que Deus está entronizado, que fomos feitos para a transcendência, um ser humano está programado para isso“, disse Henley, que acredita que os fundadores dos EUA compreenderam a importância da responsabilidade e do reconhecimento da transcendência de Deus.

Disseram que nosso criador nos dotou de certos direitos inalienáveis ​​e, sempre que não entendemos isso, o estado se torna dominante e a utilidade se torna a coisa mais importante”.

As pessoas estão sendo usadas sem comunhão, sem o “vínculo que Deus deseja que tenhamos no relacionamento“. Então, você passa mais tempo a cada dia com seu smartphone e Alexa do que com Deus – orando, lendo Sua Palavra e sendo suas mãos e pés?

Ele também nos encoraja a estar cientes da posição que damos ao Senhor e à tecnologia em nossas vidas. “Quando passamos a nos entregar completamente sem saber às máquinas, estamos em um território perigoso“, insistiu Henley. “Santo Agostinho disse que o coração humano foi feito por Deus, e para Deus, e só Deus pode preenchê-lo, finaliza.”(Do Diário Gospel com informações do Portal 1.cbn)

Por José Souza

Baiano, José Souza é um Jornalista. Atuou como freelancer para diversos sites conhecidos. Hoje, é colaborador do Diário Gospel. (Registro Profissional-5171/BA). E-mail: jjsouza_19@hotmail.com

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os Direitos Reservados ©2022 Diário Gospel