Estudo diz que 38 % dos pastores tradicionais estão pensando seriamente em desistir

Reprodução

Conforme a medida que mais pastores mostram os problemas com seu bem-estar geral em meio à pandemia da covid-19, números recordes deles, incluindo mais da metade dos pregadores nas principais igrejas protestantes, estão agora “considerando seriamente” deixar o ministério de tempo integral um novo estudo do Grupo Barna shows.

O estudo, lançado na última terça-feira, 16 de novembro, foi conduzido de 12 a 28 de outubro e incluiu 507 pastores seniores protestantes, descobrindo que quase quatro em cada 10 pastores, ou 38% deles, disseram que estão “pensando seriamente” em deixar o ministério de tempo integral. Isso reflete um salto significativo dos 29% de pastores que relataram se sentir assim em janeiro.

Quando os dados são divididos em pastores tradicionais e não tradicionais, isso mostra que 51% dos pastores tradicionais estão “considerando seriamente” deixar o ministério de tempo integral. Além disso, 34% dos pastores não tradicionais relataram se sentir assim em relação a seus empregos.

O vice-presidente de envolvimento da Igreja de Barna, Joe Jensen, explica afirmou ao The Christian Post que o número aumentado de pastores que agora buscam deixar seus cargos de tempo integral é motivo de alarme.

Esta estatística em particular, é a mais alta que já vimos”, disse Jensen, apontando para o esgotamento que ele acredita que muitos pastores estão experimentando após a pandemia.

Estamos rastreando isso em nosso relatório do Estado dos Pastores que fizemos com a Pepperdine University em 2016, 2017. Não tínhamos essa estatística exata, mas estávamos monitorando o esgotamento. [E] os pastores estavam se sentindo esgotados e os fatores de risco envolvidos ”, relata Jensen.

Ele também acrescenta: “2021 é o mais alto que já vimos, e é por isso que, como empresa, francamente, estamos alarmados … e estamos preocupados com o bem-estar geral dos pastores. Estamos preocupados em saber como isso está impactando a saúde geral da Igreja. Eu realmente acredito que no coração de toda igreja saudável está um pastor saudável. Então, definitivamente, quase quatro em cada dez pastores na América estão considerando seriamente deixar o ministério de tempo integral no ano passado … motivo de preocupação.”

Jensen disse acreditar que a pandemia “teve um impacto significativo” no bem-estar dos pastores com base nos dados que coletaram em meio à pandemia. Ele citou especificamente o bem-estar espiritual, emocional, relacional, financeiro e físico dos pastores – uma métrica que ele chama de “cinco dimensões do florescimento“.

Por José Souza

Baiano, José Souza é um Jornalista. Atuou como freelancer para diversos sites conhecidos. Hoje, é colaborador do Diário Gospel. (Registro Profissional-5171/BA). E-mail: jjsouza_19@hotmail.com

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os Direitos Reservados ©2021 Diário Gospel