Pesquisa sobre o estilo de vida mostra que resoluções de 2022 sobre Deus são populares

Reprodução

Uma nova pesquisa feita pela Lifeway Research que examinou o que os americanos focam quando o calendário muda, revelou que a saúde, fé e finanças são os três tópicos mais comuns das resoluções de ano novo.

Segundo a pesquisa envolvendo perguntas com 1.005 adultos norte-americanos, 44% dos adultos norte-americanos afirmam que já fizeram uma resolução sobre sua saúde no passado, enquanto 29% relataram que fizeram uma resolução sobre seu relacionamento com Deus e outros 29%, uma resolução sobre suas finanças.

Cerca de um em cada quatro adultos (26%) diz ter feito uma resolução sobre o relacionamento com um membro da família.

De acordo com o diretor executivo da Lifeway Research, Scott McConnell, “as resoluções de Ano Novo refletem as mudanças que as pessoas desejam fazer”. “A pandemia COVID-19 pode ter forçado ou encorajado mais pessoas a fazer mudanças fora do lembrete anual que um novo ano traz. Mas uma resolução de Ano Novo ainda é algo que a maioria dos americanos fez em algum momento de suas vidas”, revela.

Cerca de metade (48%) dos cristãos que assistem a um culto de adoração pelo menos quatro vezes por mês contaram que fizeram uma resolução sobre seu relacionamento com Deus, enquanto 20 por cento daqueles que assistem menos de uma vez por mês o fazem. Tal resolução sobre Deus é mais popular entre aqueles com idades entre 18-34 (35%) e 35-49 (35%) do que aqueles entre 50-64 (25%) e mais de 65 (17%). Entre os não filiados à religião, 14% dizem que já tomaram uma decisão sobre seu relacionamento com Deus no passado.

Outras cerca de metade dos cristãos (48%) que assistem a um culto de adoração pelo menos quatro ou mais vezes por mês afirmam que fizeram uma resolução sobre sua saúde – uma porcentagem que é maior do que aqueles que vão à igreja menos de uma vez por mês (38%).

Entre todos os americanos, outros tópicos populares de resolução incluem o uso do tempo (22%), trabalho (18%) e relacionamentos com um amigo (15%).

“Fazer uma resolução de Ano Novo não revela quem ou o que uma pessoa está contando para fazer essa mudança em sua vida, nem o quão bem-sucedidas essas resoluções são”, afirma McConnell.

“Mas os números mais altos vistos entre os adultos mais jovens, aqueles que frequentaram pelo menos alguma faculdade e cristãos que frequentam a igreja indicam que eles têm maior motivação para fazer essas mudanças, pelo menos na forma de resoluções de Ano Novo”, esclarece.

Do Diário Gospel com informações do Christian Headlines

Por José Souza

Baiano, José Souza é um Jornalista. Atuou como freelancer para diversos sites conhecidos. Hoje, é colaborador do Diário Gospel. (Registro Profissional-5171/BA). E-mail: jjsouza_19@hotmail.com

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os Direitos Reservados ©2022 Diário Gospel