Prefeito sanciona lei que torna música gospel um Patrimônio Cultural Imaterial do Recife

Reprodução/Internet

O Prefeito de Recife, em Pernambuco, João Campos, sancionou o projeto de lei que torna a música gospel um Patrimônio Cultural Imaterial da capital.

O texto foi publicado no último sábado, 08 de janeiro, no Diário Oficial do Recife e a lei já está em vigor.

Projeto de lei

Em dezembro de 2021, o texto do projeto, apresentado pelo vereador e Pastor, Júnior Tércio, foi aprovado em segundo turno pela Câmara de Vereadores do Recife. Mas, para se tornar lei, restava apenas a sanção do prefeito, que foi dada no último final de semana.

Para o autor do projeto, “o objetivo principal da música gospel é a evangelização, ou seja, que as pessoas confraternizem e conheçam a Palavra de Deus”, defende Júnior Tércio.

Ele explica que o tema deste projeto é sempre para louvar e render graças a Deus. “Como outros gêneros de música cristã, a criação, a performance, a influência e até mesmo a definição de música gospel variam de acordo com a cultura e o contexto social. Ela é escrita e executada por muitos motivos, desde o prazer estético, com motivo religioso ou cerimonial, até como um produto de entretenimento para o mercado comercial. No entanto, o tema da música gospel é louvor, adoração ou ação de graças a Deus, Cristo ou Pai, Filho, Espírito Santo”, disse.

Na opinião do vereador ainda em dezembro, a aprovação da matéria representa uma vitória do segmento gospel que após a sanção, pode ter o seu estilo ainda mais difundido culturalmente, no município, assim como, mais valorizado e fortalecido, consolidando o movimento cultural gospel.

Por José Souza

Baiano, José Souza é um Jornalista. Atuou como freelancer para diversos sites conhecidos. Hoje, é colaborador do Diário Gospel. (Registro Profissional-5171/BA). E-mail: jjsouza_19@hotmail.com

Confira também:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todos os Direitos Reservados ©2022 Diário Gospel